quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

É de praxe....

..... desejar-vos umas excelentes entradas no novo Ano! Deitados, em pé, sentados, a encher a cara de passas, como se isto fosse ajudar na concretização dos vossos pedidos, mas acho muito bem que tenham esperança e que os façam.

Brevemente irei divagar, ou não, sobre, o que foram para os meus ouvidos, os melhores álbuns de 2008.
Beijinhos, divirtam-se e tenham muito juízo, ou não, acima de tudo façam o que vos apetecer.

PS: Peço desculpa se estou meio azeda, mas fui ontem informada pela minha colega de turno que vou ter de aguentar um Centro de Saúde sozinha, ela, por motivos de força maior ( "lixaram-na" nos turnos, é sempre a mesma sacrificada) não irá aparecer hoje.



Tapes n' Tapes - Hang them all

domingo, 28 de dezembro de 2008

No surprises....



A heart that's full up like a landfill,
a job that slowly kills you,
bruises that won't heal.
You look so tired-unhappy,
bring down the government,
they don't, they don't speak for us.
I'll take a quiet life,
a handshake of carbon monoxide,

with no alarms and no surprises,
no alarms and no surprises,
no alarms and no surprises,
Silence, silence.

Radiohead





Se há uma lição que a vida nos ensina é que deveremos ter muito cuidado com aquilo que desejamos, mas ultimamente ando sentir que gostaria de ser surpreendida.
Por vezes a vida que levamos, apesar de não ser má, acaba por cair na rotina. Todos os dias são iguais e sinto falta de algo novo, e não estou a falar em Ferrero Rocher, mas esses são sempre bem-vindos.
Sinto falta de conhecer pessoas, sítios novos, qualquer coisa. Que alguém, assim do nada, me oferecesse flores, acho que não é pedir muito!







I believe I can see the future
Cause I repeat the same routine
I think I used to have a purpose
But then again
That might have been a dream
I think I used to have a voice
Now I never make a sound
I just do what I've been told
I really don't want them to come around

Oh, no
NiN

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

It's that time of year......again



E como os anos 80 estão de volta, deixo-vos a banda sonora ideal para esta época festiva.



Desejo-vos um Excelente Natal, eu estarei a trabalhar até as 20H00, por isso deixem-se estar em casa sossegaditos e não visitem nenhum Centro de Saúde, se faz favor, que eu quero sair a horas !!!

Escape




Porque me refugio na música e esta é, sem dúvida, umas das mais bonitas que ouvi até hoje!

Standing at the punch table swallowing punch

can’t pay attention to the sound of anyone

a little more stupid, a little more scared

every minute more unprepared

I made a mistake in my life today

everything I love gets lost in drawers

I want to start over, I want to be winning

way out of sync from the beginning

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Crónicas do Lar - III

Esqueci-me de publicar o grande evento da semana passada, a chegada do meu sofázinho novo!!

Agora já posso escrever estes textos mui lindos e interessantes refasteladinha, sem magoar o meu belo traseiro.


As minhas anteriores compras para a casa foram quase todas transportadas e montadas ( isto sem segundas intenções) por mim, a minha condição de moça solteira assim o obriga.
Até já sou Dona de uma caixa de ferramentas e de um berbequim. Tirando o facto de algumas coisas não terem ficado de esquadria, sou obrigada a informar que fiz trabalho razoável.




Mas em relação ao meu sofá não quis ser muito aventureira, pedi para entregarem e montarem o dito cujo.


Qual não é o meu espanto quando as duas amélias não sabiam o que estavam a fazer*.


Eu que sou Mulher, e não sou de ficar caladita, lá ia dando a minha opinião " Uhmm segundo aqui as instruções não me parece que isso seja assim.... parece que está a encaixar isso ao contrário ... e mais uns bitaites".
Por pouco não lhes arranquei as ferramentas da mão para fazer eu o trabalho.





Só pensei nos 50 euros que desperdicei com a montagem e depois das minhas "orientações", acho que durante 15 minutos soube qual era a sensação de estar casada!!







* parece-me ser um pouco xenófobo na minha parte referir que estas duas flores eram brasileiras e que muito Oi?! se ouviu cá em casa.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Eu, Maria, me confesso....

Lamento, mas fui contagiada pela virose da músiquita de Verão/Inverno/Top10 ou o raio que o parta!!


Dou por mim a cantarolá-la nos supermercados, a conduzir e até no cabeleireiro e não, não é o grande êxito da Popota com o Tony Carreira, se fosse o caso dirigia-me imediatamente para o Júlio de Matos e pedia para ser internada!!




Eu, tresloucada da cabeça, confesso-me"trauteadora" desta música!*













Come on and open up your mind and see like me
(I won't hesitate)
Open up your plans and damn you're free
(No more, no more)
Look into your heart and you'll find that the sky is yours
(It cannot wait, I'm sure)

So please don't, there's no need
(There's no need to complicate)
There's no need to complicate
(Our time is short)
'Cause our time is short
(This is our fate)
This is, this is, this is our fate
I'm yours








Aproveito este pequeno momento para dizer que a minha "imaginação" para escrever aqui no meu cantinho está como a Economia do nosso País......pelas ruas da amargura, ao menos que o meu Paizinho fosse dono de um Banco, podia ser que a coisa se ajeitasse!!




* Peço desculpa a todos que se vêm apanhados nesta minha febre, pela figurinha que faço ao vosso lado e a vergonha que vos faço passar!

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Recordar é viver

Porque hoje estou um pouco nostálgica, nada melhor que uma música do Passado. Incrível como esta consegue despertar as recordações e, consequentemente, as emoções.


Cake - Never There



sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Rapidinha Matinal para fazer esquecer a chuva!



Radiohead - Weird Fishes

Deixo-vos mais um tema do que foi, na minha opinião e de acordo com os meus gostos, claro está, o melhor álbum de 2007.


Turn me on to phantoms
I follow to the edge of the earth
And fall off
Everybody leaves
If they get the chance
And this is my chance

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Figurinhas ....

Eu de manhã vou a pé para o trabalho, um luxo nos dias que correm bem sei.

A primeira coisa que faço é enfiar os pirolitos do mp3 nos ouvidos, a segunda é acender um cigarro.

Qual não é o meu espanto quando o ipod cospe a música que vos deixo em baixo. A minha primeira reacção foi " Mas o que é que esta merda faz aqui?!?!", depois lá me acalmei, lembrei-me que tinha sido de uma emissão de "ir à cueca", dos meus tempos de estrela de rádio virtual!

Não sei se foi uma falta de lucidez, devido à hora matinal, ou se foi somente a minha disposição, mas a verdade é que dei por mim a dançar no meio da rua. Já não bastava a semelhança que tinha a um esquimó, aquilo era casacão, chapéu enfiado na cabeça e cachecol, só se via mesmo a pontinha do nariz!

Só me vinha à cabeça a série Ally Macbeal onde esta música costumava ter muito tempo de antena.

E lá fui eu toda lampeira Estrada de Benfica a fora a abanar o cú, os bracinhos e a pensar em coisas que deveriam estar esquecidas!!






My first, my last, my everything.
And the answer to all my dreams.
You're my sun, my moon, my guiding star.
My kind of wonderful, that's what you are

I know there's only, only one like you [sim, como tu é melhor só haver um]

There's no way, they could have made two [Eu espero bem que não]

You're all I'm living for,

Your love I'll keep for evermore,

You're the first, [e espero bem que haja melhor]

you're the last, [é melhor estar caladinha, o peixe morre pela boca]

my everything. [e que bela merda foste]



"Ahhhhh Placebo, de volta à realidade, deixa-me lá acabar com esta figurinha!"

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Let Go!





Este lindo tema é do álbum Details dos britânicos Frou Frou, foi lançado em 2002 e é, até à data, o único trabalho deste duo electrónico, composto por Imogen Heap e Guy Sigsworth.

Todos os 10 temas deste álbum fazem-me sonhar!



drink up, baby down
mmm, are you in or are you out
leave your things behind
'cause it's all going off without you
excuse me, too busy you're writing your tragedy
these mishaps
you bubble wrap
when you've no idea what you're like

so let go, jump in
oh well, whatcha waiting for
it's alright
'cause there's beauty in the breakdown
so let go, just get in
oh, it's so amazing here
it's alright
'cause there's beauty in the breakdown

it gains the more it gives
and then it rises with the fall
so hand me that remote
can't you see that all that stuff's a sideshow

such boundless pleasure
we've no time for later now
you can't await your own arrival
you've 20 seconds to comply

so let go, jump in
oh well, whatcha waiting for
it's alright
'cause there's beauty in the breakdown
so let go, just get in
oh, it's so amazing here
it's alright
'cause there's beauty in the breakdown



Sempre me cativou a frase "There's beauty in breakdown", não me consigo imaginar a viver desta forma, largar tudo e simplesmente.................. Let go!

Houve um simples e pequeno, mas não menos brilhante, diálogo que me emocionou no final do Livro de Luís Sepúlveda, História de uma Gaivota e do Gato que a ensinou a voar :


- Bem Gato, conseguimos - disse ele suspirando.

- Sim, à beira do vazio compreendeu o mais importante - miou Zorbas.

- Ah, sim? E o que é que ela compreendeu? - perguntou o humano.

- Que só voa quem se atreve a fazê-lo - miou Zorbas.



E apesar de eu compreender, perfeitamente, isto tudo, há sempre relutância, mesmo à beira do vazio, de me atrever a voar! Só gostaria de perceber o porquê desta minha dificuldade, parece ser tão fácil!!!

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Eu bem que insisto nestas coisas....











... mas a verdade é que não acertam em uma!!!

Vou treinar estes meus supostos dotes de sedução para o Sul do País!!

Finalmente umas mini-férias. Consegui tirar uma folga na Sexta feira e vou lá abaixo ver como param as modinhas e, como não podia deixar de ser, o MAR.


O único senão, pelos vistos, vai ser o tempo, muita chuva e trovoada!! Pelo sim, pelo não, é melhor levar o portátil comigo!!

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Lixaram-me a boca e a carteira*

Apesar de ter tratado da minha higiene oral recentemente, ontem foi dia de mais uma ida ao dentista, tinha aqui um dente que me andava a incomodar.


Pelos vistos o maçarico, sim porque de profissional não tinha nada, a quem fui quando morava no Algarve desvitalizou-me mal o dente e não o arranjou como deve ser. Isto demonstra uma falta de brio profissional que nem vou comentar, costumo dizer que posso ter empregos de merda, mas aos menos fá-lo-a bem feita!!!



Resumindo a história, toma lá uma anestesia, arranca lá o dentinho e mais a raíz, que
para complicar partiu-se em duas, foi uma aventura para a tirar, acho que ainda estão nos braços da cadeira as marcas das minhas mãos, e remata com uns pontinhos na boca.
Saí de lá com a cara um pouco inchada, de pack de gelo para ver se minimizava o desconforto... sim, era eu que andava nos Restauradores ontem às 20H30 a fazer uma figurinha que nem vos conto. Surtiu efeito porque todos olhavam para mim como se fosse maluquinha ou como quem tinha levado uma valente estalada.

Ahhhh e para rematar esta história brilhante, como se não bastassem as dorzitas, uma continha de 60 eurinhos, sim porque a vida está muito baratinha!!!!


Como se não chegasse esta constipação que ando a "curar" há uma semana!!!

* isto já para não usar outra Palavra mais vernácula!!

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Eu resumida em canção... ou qualquer coisa do género!

Desta vez foi o nosso Farmacêutico de Serviço que me lançou o desafio.




1. Colocar uma fotografia individual nossa














2. Escolher uma banda/artista - Escolhi os Smiths, uma das que mais marcou a minha Juventude






3. Responder às questões somente com títulos de canções da banda/artista escolhido;




  • És homem ou mulher?

- Girl Afraid


- Rusholme Rufians - "Marie's the name"




  • Descreve-te:

- Some Girls are bigger than others


- How Soon is Now?

I am the son and heir
Of nothing in particular

You shut your mouth
How can you say
I go about things the wrong way ?




  • O que as pessoas acham de ti?
- Ask ----------------------- them ! E mesmo assim a resposta vai variar de pessoa para pessoa.




  • Como descreves o teu último relacionamento?

- Stop me if you think that you've heard this one before


- That Joke isn't funny anymore





  • Descreve o estado actual da tua relação com o teu namorado ou pretendente:

- Never had no one ever


- You just haven't earned it yet baby




  • Onde querias estar agora?

- Summer nights





  • O que pensas a respeito do amor?

- There's a light that never goes out




  • Como é a tua vida?

- Paint a vulgar* picture


* Vulgar - 3 a: of or relating to the common people;




  • O que pedirias se pudesses ter só um desejo?


- Please, Please, Please, let me get what I want




  • Escreve uma frase sábia: Deixo um conselho que tenho alguma dificuldade em seguir.

- Accept Yourself

Every day you must say
So, how do I feel about my life ?
Anything is hard to find
When you will not open your eyes
When will you accept yourself ?






4. Escolher 4 pessoas que respondam ao desafio, sem esquecer de avisá-los;

  • Lux Lisbon - It's time for a Song
  • Ivo - Há que dizer isto com frontalidade
  • Bruno Taborda - Contracultura
  • Rita Maria - Aqui há ervilhaz

Serviço Público

Bem se me mijei a rir com o primeiro post, quase que fiquei incontinente com o segundo !!

Aprendam que eu não duro sempre, ou melhor o autor em questão!!!

Vamos lá perceber o verdadeiro motivo por detrás dos blogues!

Eu bem digo que rir é o melhor remédio!

It is a curious fact that people are never so trivial as when they take themselves seriously.
Oscar Wilde

"Humor is mankind's greatest blessing"
Mark Twain

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Linha menos avançada...

Esta história do Carlos Queiróz ser o Treinadador da nossa selecção faz-me lembrar uma anedota que em tempos ouvi, peço, desde já , desculpa pela falta de jeito que tenho para a contar:


Um casalinho vai de Lua de mel num cruzeiro, a Noivinha manda o respectivo à farmácia comprar preservativos, ela não quer engravidar tão cedo, e comprimidos para o enjoo, não vá o mar estar agitado.


O Homem chega à farmácia e diz:


- Srº Farmacêutico queria 1 preservativo e 1 comprimido para o enjoo.


Lá vai, todo contente para casa, e entrega a encomenta à Mulher e esta dá-lhe uma descasca:


- Oh Homem então achas que um chega, não vamos mandar só uma queca,acho eu !


Dirige-se à farmacia,apanha o mesmo farmacêutico e, mais uma vez, faz a sua encomenda:


- Olhe queria mais 5 preservativos e 5 comprimidos para o enjoo.


Vai todo contente para casa, a pensar que foi desta que acertou, entrega o saco à mulher e, sendo ela Mulher e nunca estando satisfeita :


- São 10 dias no mar Noivinho é a nossa lua de mel, vamos estar fechadinhos no quarto a maior parte do tempo, achas que isto chega???


Ele, já resgumando entre os dentes, volta à farmácia, e não querendo deixar margem para erro:


- Oiça lá Homem quero 25 preservativos e 25 comprimidos para o enjoo.


O farmacêutico não resiste e lá deixa a sua opinião:


- Oiça lá Homem, eu bem sei que não tenho a ver com nada disto. mas se foder o enjoa porque é que insiste???



Não tiro mérito ao Sr Professor Carlos Queiróz enquanto treinador da seleção nacional de Juniores, e até levou a África do Sul ao Campeonato de Mundo de 2002. Mas na nossa selecção de Seniores a história fala por si, por isso eu pergunto :



-Srº Gilberto Madaíl.... se foder enjoa porque é que insiste?!?!?!?!?




Verdade seja dita, poderia ser Pior e termos lá o António Oliveira ( há que ver sempre o lado bom da coisa :) e eu ando a treinar)



Aviso: O recurso aos palavrões neste post foi feito com o intuito de dar mais ênfase à narrativa e não pode ser , de maneira alguma, considerado um uso abusivo de linguagem

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Sei que foi um Bom Dia

Quando uma das minhas melhores amigas me diz : "TU, tu és das Pessoas com mais personalidade que eu conheço".
Isto após lhe desabafar que a K. me acusou de não a ter, por me recusar a tratar com desprezo alguém que não retribuiu os meus afectos e que até me faltou ao respeito.
Ainda bem que existem Pessoas capazes de nos colocar o Ego nos píncaros, quando começamos a duvidar de nós próprios.

Obrigado V. pelas palavras amigas! Esta é para ti




PJ Harvey - Good Fortune




Com sei que os Homens não têm paciência para estes devaneios, deixo-vos fotos de gajas muito boas para compensar a falta de interesse deste post.










Bipolar

Hoje acordei com uma enorme vontade de ouvir esta música:





No entanto, sinto que:






Ou senão é esta impressão na garganta e no nariz, e os espirros ocasionais, que levam a crer que estou constipada. E não é que a hemorróida decidiu dar um ar da sua graça*....






* O meu Paizinho bem que dizia " Se não tens nada de bom para dizer, o melhor é estares caladinha", mas eu sou uma comunicadora nata, que é como quem diz, "falo para caraças"!!!

domingo, 16 de novembro de 2008

At the Movies...


Consegui, finalmente, após 3 anos, ver o filme "Good Night and Good Luck", realizado por George Clooney.
Ontem encontrei-o enquanto dava a minha volta da praxe pela Fnac, desta vez nem foi preciso perguntar, lá estava ele na prateleira.


Conta com uma lista interminável de excelentes actores e retrata a "luta" de um grande jornalista norte-americano Edward R. Murrow com o então Senador Joseph McCarthy.
Nos anos 50 este senhor começou uma verdadeira caça às Bruxas, ao perseguir, e condenar, pessoas ou simpatizantes com alegadas ligações ao Partido Comunista. Esta descarada violação dos direitos civis foi feita sob o manto da defesa dos interesses de segurança nacional.

O filme começa, e acaba. com um discurso que este jornalista fez a 15 de Outubro de 1958, na Convenção RTNDA. Ao lê-lo com atenção, chego à conclusão que este jornalista era um génio, conseguiu antever o futuro da Televisão e Rádio.
Deixo-vos um excerto do filme e do tal discurso. Se tiverem oportunidade vejam, vale mesmo a pena.








This just might do nobody any good. At the end of this discourse a few people may accuse this reporter of fouling his own comfortable nest, and your organization may be accused of having given hospitality to heretical and even dangerous thoughts. But the elaborate structure of networks, advertising agencies and sponsors will not be shaken or altered. It is my desire, if not my duty, to try to talk to you journeymen with some candor about what is happening to radio and television.
[......]

For surely we shall pay for using this most powerful instrument of communication to insulate the citizenry from the hard and demanding realities which must be faced if we are to survive. I mean the word survive literally.

[......]
I am frightened by the imbalance, the constant striving to reach the largest possible audience for everything; by the absence of a sustained study of the state of the nation. Heywood Broun once said, "No body politic is healthy until it begins to itch." I would like television to produce some itching pills rather than this endless outpouring of tranquilizers.

[......]
To those who say people wouldn't look; they wouldn't be interested; they're too complacent, indifferent and insulated, I can only reply: There is, in one reporter's opinion, considerable evidence against that contention. But even if they are right, what have they got to lose? Because if they are right, and this instrument is good for nothing but to entertain, amuse and insulate, then the tube is flickering now and we will soon see that the whole struggle is lost.


This instrument can teach, it can illuminate; yes, and it can even inspire. But it can do so only to the extent that humans are determined to use it to those ends. Otherwise it is merely wires and lights in a box. There is a great and perhaps decisive battle to be fought against ignorance, intolerance and indifference. This weapon of television could be useful.


Good Night and Good Luck!!

Edward R. Murrow

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Uma Visão Económica

No outro dia, em conversa com um amigo, onde debatiamos não o estado da Nação nem as as mamas da Soraia Chaves, mas sim as relações, e de acordo com a opinião dele, com a qual não concordo inteiramente, em parte porque nunca vivi uma tão longa, estas estão "condenadas" após um ano de duração.




Só me veio à cabeça uma aula de Introdução à Economia, no meu primeiro ano de Universidade, onde aprendemos a Lei dos Rendimentos decrescentes.



Esta diz-nos que obtemos cada vez menos produto adicional à medida que acrescentamos doses adicionais de um factor, mantendo os outros factores de produção, como por exemplo capital, mão de obra etc, constantes.
Por isso, apesar de aumentarmos a unidade de um factor de produção, assiste-se à diminuição do nível de Produção.




Bem isto para um caloiro, que não têm grande noção de Economia, é um perfeito contra-senso, como é que é possível aumentar algo e assistir-se à diminuição do produto final??



O Professor, que já está preparado para este tipo de reacção, dá-nos um exemplo, ou melhor faz uma analogia, com o consumo de chocolate. A primeira tablete que comemos proporciona-nos um elevado nível de satisfação, ficamos com desejo de comer mais, e assim vamos enchendo a cara, mas há medida que aumenta o consumo de chocolate, o prazer que retiramos vai sendo cada vez menor, nada sabe tão bem como aquela primeira dentada que nos sacia o desejo.



Pode-se dizer que esta é a opinião de certas pessoas sobre os relacionamentos. Mas se esse for o caso qual será o produto marginal de uma relação? O Sexo? A Afinidade? O Mistério? Ou o Amor?



Mas uma coisa é certa, e isto dá-me uma certa esperança, esta Teoria pressupõe que todos os outros factores se mantêm constantes, e se há algo que o ser humano não é, excepto alguns , é constante, antes pelo contrário, é uma criatura capaz de supreender tanto para o bem como para o mal, em nada previsível.




Cabe-nos, a nós, intervenientes numa relação, quebrar essa monotonia, a constância.
Há que surpreender, fazer o esforço, mesmo quando a vontade não é muita, mesmo quando tudo indica que não há solução possível.




Temo que o problema da minha geração é mesmo esse: a falta de esforço. Numa sociedade de "consumo imediato", onde tudo é descartado, mastigado e deitado fora, assim cantavam os Táxi, como se nenhum valor tivesse, onde as relações são vistas como suplemento e não complemento, não me parece que haja esse vontade.




Será que tudo na vida pode ser resumido de uma forma tão analítica?


Para ser grande, sê inteiro: nada
Teu exagera ou exclui.

Sê todo em cada coisa. Põe quanto és
No mínimo que fazes.

Assim em cada lago a lua toda
Brilha, porque alta vive

Ricardo Reis

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Só porque me apetece recordar!!





Day after day

I will walk and I will play

But the day after today

I will stop

And I will start my way

Why cant I get just one kiss

Why cant I get just one kiss

Believe me thered be somethings that I wouldnt miss

But I look at your pants and I need I need a kiss

Why cant I get just one screw

Why cant I get just one screw

Believe me I know what to do

But something wont let me make love to you

Why cant I get just one fuck

Why cant I get just one fuck

I guess its something to do with luck

But I waited my whole life for just one

Day afterday

I get angry

And I will say

That the day

Is in my sight

When Ill take a bow

And say goodnight



Violent Femmes - Add it Up






Certas perguntas não têm mesmo resposta!!!

Devanear

Por mais que tentemos não nos conseguimos escudar das adversidades da vida, existem "coisas" que estão fora do nosso controlo, por isso deveriam ser mais fáceis de aceitar, não?



Será que tudo isto depende da perspectiva que temos? Seremos nós os derradeiros culpados por a vida não nos correr da melhor maneira?






Radiohead - Just




You do it to yourself, you do
and that's what really hurts
You do it to yourself, just you
you and no-one else
You do it to yourself
You do it to yourself



PS: Claro que isto tudo que escrevi foi um pretexto para colocar esta grande música dos Radiohead.....

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Caixa de Pandora


Por vezes ao lermos as palavras de outros, sentimo-nos inspirados a partilhar as nossas.

Tornar-se-ão as pessoas menos interessantes por não terem fantasmas, mistérios? Por partilharem demais? Pergunto, porque já me acusaram de sofrer desse mal,porque falo mais do que devo.

Nós, seres humanos, temos a capacidade de nos surpreender com as nossas atitudes, acho que teriamos mais sorte em ganhar o euromilhões do que a tentar explicar alguns dos nossos actos.

Não será pretensiosismo alguém declarar que nos conhece totalmente, que já não temos nada a oferecer, só porque temos facilidade em partilhar a nossa vida? Como é que podem afirmar que me conhecem, quando nem eu me conheço a mim mesma?


Recentemente tive uma atitude completamente fora do meu carácter e enquanto uma amiga me disse "Bem conta lá isso outra vez, dessa é que não estava absolutamente à espera", outra acabou por afirmar" Já sabia, o rumo que as coisas estavam a tomar, só podia dar nisso".

A vida ensina-nos que, esta, está cheia de surpresas, que nada é garantido, nem o que achamos ser irrefutável.

Há sempre algo que fica por dizer, uma atitude que fica por tomar, um pensamento que fica por partilhar e um sentimento que fica por demonstrar.

Pensarmos que alguém é menos apelativo por partilhar demais, na minha opinião, é errado, os mistérios poderão sempre aparecer e, eventualmente, os fantasmas sair do nosso armário secreto.

É isso que mais me atrai nas Pessoas, é desse momento que fico ansiosamente à espera, não achando que elas nada mais têm para me oferecer.


Acredito que o Ser Humano é, sem sombra de dúvida, a verdadeira caixa de pandora.



Adenda : Nem mencionei as Pessoas que acreditam que o "segredo do sucesso" reside no mistério, que o cultivam na esperança de se tornarem interessantes, apelativas, acabando mesmo por cair no ridículo......ao fim ao cabo, na falsidade.

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Em atraso

Há tempos o Srº Sessão decidiu, e ainda não compreendi o porquê, atribuir-me o prémio Dardos*.

Tenho de admitir que fiquei sem palavras, um pouco comovida, gosto de acreditar que são as hormonas que me fazem isto, e não sei o que responder, se é que isto tem algum tipo de resposta.

Quem lê as caixinhas de comentários já se apercebeu que eu chamo-o de Sweetie, uma private joke de longa data por ele me chamar Sugar Voice, após ter ouvido as minhas emissões de rádio. E já que estamos em maré de confissões adianto que ele se tornou meu colega nestas lides radiofónicas, e até tinha jeito para a coisa.



*
O Prémio Dardos reconhece o valor de cada blogger ao transmitir valores culturais, éticos, literários ou pessoais e que de alguma forma demonstram a sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto naquilo que escrevem. Por outro lado, esta é também uma forma de demonstrar carinho e reconhecimento por um trabalho que agregue valor à Web.




Parece-me justo que distribua o galardão atribuído, ficam aqui os nomeados:




-Contracultura - acho que encaixa perfeitamente nos requisitos do prémio, é blogue que recomendo para quem procura as novidades musicais, perfeitamente escolhidas pelo grande Bruno Taborda. O Ervi é o nosso guru de serviço no que toca o humor e o LR é o "sócio silencioso", volta e meia marca a presença com um ar da sua graça.



- Trindade - palavras para quê, é só lerem o espacinho deste senhor, e garanto-vos se não se mijarem a rir também não vos devolvo o dinheiro, ao menos boa música ouvem de certeza absoluta.


- Baixa Fidelidade - este blogue de baixo não tem nada, quem quiser ler sobre música, aconselho-o vivamente :). A frase diz tudo "olhares sobre o passado e pistas para o futuro".

-Ervilhaz - ( ruff ruff ruff , som do tambor e cara de Espanto) outro blogue musical. É uma das minhas paixões e como hoje em dia pareço não ter tempo para andar a par das novidades já descobri, no cantinho desta menina, algumas pérolas.






Em homenagem às nossas emissões, muitas ficaram em papel, dou-te música Sweetie :





Lamb - Sweet



The Organ - Let the Bells Ring



Music expresses that which cannot be put into words and cannot remain silent
Vitor Hugo

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Puppy Love

Não se esquece a primeira paixão. Aquela em que deixamos de ver os meninos como algo pavoroso e nojento e lidamos com sentimentos que não conseguimos explicar.

A minha foi quando tinha 9 anos, ele era filho de um amigo do meu Pai e passavámos as férias de Verão juntos em Tavira.
Muito suspirei eu pelo Zézinho e ele, sendo mais velho, olhava para mim como uma irmãzinha.

Contava os dias até chegar o Verão e ansiava pelas ocasiões em que os nossos Pais se pudessem juntar.

Nas últimas férias que passamos juntos, antes de eu ir para Macau, até fiz o caldinho, quando ele me pediu ajuda, com uma rapariga por quem ele estava embeiçado, tinha eu 11 anos.

Tornei a revê-lo em 1988 quando vim de férias a Portugal e como de costume passamos, o que para mim pareceram horas a falar, foi somente uma, mas o que é certo é que o meu coração disparou e o corpo reagiu de uma maneira estranha, em que sentimos que perdemos a capacidade de raciocino.


Este fim de semana estive com o Paizinho dele quando este recebe uma chamada do Filho, agora casado e também ele Pai, e não é que me passa o telefone.


Tiro e queda, corei, as pernas ficaram bambas, voltei à minha infância e isto só de ouvir a sua voz doce!! Ele soube que eu agora estava em Lisboa, convidou-me para ir à exposição de uma obra que lançou, pelos vistos é artista, ou nas palavras dele, está armado em artista.

E eu ando aqui feita parva a suspirar por alguém que irá para sempre ficar marcado na minha alma, a pensar se será boa ideia revê-lo!!



The Long blondes - Giddy Stratospheres





Giddy :

1 a: dizzy b: causing dizziness c: whirling rapidly


2 a: lightheartedly silly : frivolous b: joyfully elated : euphoric

terça-feira, 28 de outubro de 2008

The unbearable lightness of Feeling

Um conselho à pessoa que aqui chegou através do Google brasil com seguinte pesquisa "Música não consigo compreender", lamento que esta não se compreende.... Sente-se ( e não, não é do verbo sentar mas sim de Sentir).




The Veils - Leavers Dance

domingo, 26 de outubro de 2008

Crónicas do Lar - II

Vou trabalhar, mas levo provisões!!!!



Muffins de Maçã e canela



E já agora deixo uma fotografia do meu almoço



Um caril de vaca ( os Hindus que me perdoem o sacrilégio) com arroz basmatti e a uma coisa verde, para a refeição ser mais saudável!!!



É oficial..... este blogue é, decididamente, desinteressante, não resisti a colocar o famoso post de culinária só porque não tenho nada de estimulante para partilhar com vocês!!!!

About last night

Irrito-me sempre que passam numa discoteca o "Here comes your Man" e as pessoas ficam histéricas.

Adoro Pixies, mas sempre achei essa música um pouco irritante, talvez por ser a única que os D.J.'s incompetentes conhecem e passam até à exaustão. E as Pessoas ficam maravilhadas e assassinam o refrão enquanto pulam alegres no meio da pista, desconhecendo por completo quem é a banda que está a tocar e que esta têm outras músicas, muito melhores, para além dessa.

Então se de seguida passar o "Sunday, bloody Sunday" dos U2 ou o "Should I stay or should I go" dos Clash é remédio santo para me estragar a noite.

Mas isto sou eu que tenho um feitio de merda, estou sempre a refilar, dizem os meus amigos, talvez seja a minha costela de esquerda*, só pode.





* Não confundir com o P.C.P. se faz favor, apesar de achar que a "Internacional" talvez seja a música mais interessante que mencionei até agora, neste post!!!!!


E sabem o que vos digo:

Estaba pensando, sobreviviendo con mi sister en New Jersey,
Ella me dijo que es una vida buena alla,
Bien rica, bien chevere, Y voy! Puneta!
Pixies - Vamos





Pulp - Disco 2000

sábado, 25 de outubro de 2008

Crónicas do Lar


Ando destemida desde que comprei um berbequim.
Depois de uma sexta feira de compras no Ikea, hoje não descansei enquanto não montei o raio da prateleira....digam lá que não ficou bonito!!
Ainda bem que não se notam os primeiros furos que fiz. Depois de errar nos cálculos, mesmo usando um nivelador, fui direitinha ao Jumbo comprar uma massa para encher os buracos!!!
Estou a ficar uma "Handy-Woman" exemplar, vamos ver quanto tempo dura.

Serviço Público: Não se esqueçam que amanhã muda a hora, quando forem 2 da manhã é só atrasar o relógio uma hora.

A minha segunda-feira começa mais cedo, amanhã vou trabalhar a ver se ganho uns tostões para colocar mais prateleiras.

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Crónicas da vida urbana


The Clash - Guns of Brixton



When they kick out your front door
How you gonna come?
With your hands on your head
Or on the trigger of your gun



Acho que o mesmo se pode aplicar aos relacionamentos, sejam eles de que tipo for.
Será que devemos entrar protegidos, com as armas prontas a disparar, ou com as mãos no ar, de coração aberto?


Teremos problemas em confiar, porque em tempos alguém traiu a nossa confiança?


Se é verdade que os cães sofrem de síndrome de pavlov também nós seres humanos, sofremos de certos actos condicionados.



Teremos o poder de fazer com que as coisas aconteçam só porque esperamos que assim seja?Se esperarmos o pior acabará este por se concretizar ou será apenas azar?

Por natureza protegemo-nos, assim nos ensina a experiência.



Ontem foi um dia desgastante de trabalho, dormi apenas 6 horas e estava com o começo de uma dor de cabeça. A chuva e o frio que se fazia sentir só me davam vontade de enfiar em casa.

Tinha feito planos para sair com uma amiga e depois de várias sms não respondidas, por falta de tempo da minha parte, telefonei-lhe às 20.15, hora em que saí do trabalho. Disse que a vontade de sair não era muita ao que ela respondeu " Vi logo que te ias cortar", eu que já estava com a paciência por um fio e DETESTO que tirem conclusões precipitadas, já diz o povo que presunção e água benta cada um toma a que quer, respondi somente "Tchau K., depois falamos". Ouvi algo como "Não me quero chatear ", a minha resposta foi a mesma "Tchau K." e desliguei a chamada.




Hoje enviou-me uma sms a perguntar se já estava bem-disposta e que não tinha paciência para ataques de mau feitio, e agora pergunto-vos: Não é suposto os nossos amigos aturarem-nos? Aceitarem o nosso mau feitio juntamente com o bom?



Será que o conceito de Amizade se alterou e eu não recebi o aviso, ou, tendo em conta as modernices, uma sms ou email?


Esta mesma amiga dizia-me há pouco tempo, que em Lisboa teria de escolher o meu grupo de pessoas, ao qual respondi que não tinha grupo, nunca tive. Dei o exemplo das minhas duas melhores amigas, uma Tia beta e outra calça botas Doc martins.

Não julgo as pessoas por o que são exteriormente, apenas pela relação que têm comigo.


Os meus Pais criaram-me assim, as pessoas valem pelo que são e não por o que aparentam ser. Recuso-me a catalogar as pessoas, recuso-me as escolher lados. Sei-me comportar numa Tasca,e praguejar como um taxista, como comer no mais fino restaurante e saber qual o talher a usar.



Estou a ficar Velha para estes devaneios!!!!

Hoje temos festa.... e da grossa!!

Hoje faz anos o menino Calvin ( tudo a encher a caixinha de comentários do blogue).

Não me atrevo a cantar os Parabéns porque a minha doce voz seria demais para os monitores dos vossos computadores e não tenho seguro contra terceiros, verdade seja dita poderia alegar "force majeure", mas não irei ser tão cruel.


Eu deixo-lhe aqui uma pequena prendinha, uma das bandas preferidas do menino, vão todos ficar surpreendidos.






















Claro que esta era a prenda brincadeira, fica aqui a verdadeira :





Parabéns :), acredita que sou felizarda por te ter como Amigo.

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

The Sound of the 80's

The Sound foram uma banda dos anos 80 que ficou esquecida, li, algures, "The Sound were tragically overlooked in their time and have remained unjustly neglected since." ( Sun Records Music Website), e não consigo deixar de concordar.

Originária de Londres e composta por Adrian Borland , Graham Bailey, Mike Dudley and Benita "Bi" Marshall, esta banda nunca cedeu às exigências da Editora para escrever músicas mais comerciais. Acabou por lançar 5 álbuns sendo que o segundo "From the Lions mouth" é o meu preferido. Acabaram por se separar em 1988.

O vocalista Adrian Borland nunca conseguiu superar a sua depressão e suicidou-se em 1999.

Infelizmente não existe um grande repertório disponível na internet, deixo aqui os melhorezinhos que consegui arranjar.




Sense of Purpose

"Are we where we want to be
All wrapped up in our safety?
Comfort and complacency
It hurts me, it hurts me so

What are we going to do?
While we still got the strength to move
What are we going to do?
I'm asking, I'm asking you"




Winning

"What holds your hope together,
Make sure it's strong enough
When you reach the end of your tether
It's because it wasn't strong enough,
I was going to drown,
Then I started swimming
I was going down,
Then I started winning
Winning - winning"





sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Crónicas da Vida Familiar!

Amanhã é dia de mais um batizado de Família!! Já suspiro e antevejo os famosos cenários, as perguntas repetitivas e o meu constante rolar de olhos, com um sorrizinho amarelo na cara!!!!

Há coisas que eu não percebo!!Querem que eu desencalhe, conheça alguém solteiro, interessante e, mais importante, venha dotado com paciência para me aturar, mas depois só convidam casais e primos para estas coisas!!! É impressão minha ou denoto aqui um contra-senso???



                    The Kills - Sour Cherry

Am I the only sour cherry on the fruit stand???

domingo, 12 de outubro de 2008

Mais uma volta na montanha russa dos desafios

O meu amigo Calvin ( levas com o rolo da massa não tarda ) achou por bem desafiar-me, mais uma vez, a nomear 5 músicas e filmes que me marcaram. Isto vai ser muito difícil, visto serem duas das minhas paixões.


For your listening pleasure:


1) Black - It´s a Wonderfull Life - recorda-me o meu primeiro beijo a sério e vamos a ficar muito contentes porque outra música que o moço colocou no gira-discos ( sim porque eu sou dessa altura, pré - Cd's) foi Lady in Red do Chris de Burgh.



2) The Smiths - There's a light that never goes out - não sei se é a minha favorita desta banda, mas a verdade é que sempre que a oiço arrepio-me.



3) Nick Cave & The Bad Seeds - The Ship Song - sempre que a oiço acredito que o amor verdadeiro é possível, real e não apenas uma ilusão - ".. When I fall into your arms, Everything comes tumbling down" . Ninguém consegue ficar indiferente a esta música!!



4) Tainted Love - Soft Cell - Recorda-me um Verão alucinante que passei em Lisboa com as minhas amigas de Macau. Todas as noites estavamos batidas no Incógnito, ai aquela pensão manhosa em frente com os seus clientes dúbios. Ainda hoje, quando nos juntamos, acabamos sempre por falar nas aventuras passadas nessa época.



5) A música incógnita de intérprete desconhecido, a que caiu no esquecimento mas que em determinada altura me marcou, que ouvia constantemente na esperança de recordar, ou tentar ultrapassar, certos momentos.



For your viewing pleasure and mine :



1) Terra Sangrenta ( The Killing Fields) Roland Joffé - vi-o no cinema era muito nova e foi a primeira vez que me apercebi da crueldade do Homem.



2) All About Eve - Joseph L. Mankiewicz - um grande filme com a Excelente Bette Davis, uma lição que podemos tirar deste filme é que, por vezes, as pessoas mais bem intencionadas são as que têm algo a esconder. Quando a esmola é demais .....



3) The Big Chill - Lawrence Kasdan - o excelente rol de actores, a banda sonora e a história fazem deste filme um dos meus preferidos.



4) The Outsiders - Francis Ford Coppola - este filme de culto tornou-se um clássico para a minha geração, juntamente com o Rumble Fish, talvez por conseguir mostrar a angústia dos adolescentes! Acabou por ser a rampa de lançamento de alguns excelente actores.



5) Reservoir Dogs - Quentin Tarantino - o diálogo inicial, o conflito do Mr. Pink e a sua respectiva alcunha,grandes interpretações do Harvey Keitel, Steve Buscemi e Tim Roth, quem viu de certeza que sabe do que falo, o primeiro filme deste realizador dispensa qualquer apresentação!!!



Como bónus, e antes que alguém se lembre de um desafio literário, deixo aqui 5 dos livros que me marcaram:



1) 100 anos de Solidão - Gabriel Garcia Marques - por vezes passamos tempo demais a analisar na tentativa de decifrar algo e esquecemo-nos de viver. Em determinadas situações o esforço acaba por complicar, os olhos inocentes conseguem captar a verdadeira essência.



2) Como água para Chocolate - Laura Esquível - a dedicação com que fazemos as coisas acaba, indubitavelemente, por afectar o resultado final



3) 25ª Hora -Virgil Gheorghiu - um exemplo de coragem, sobrevivência e resistência perante a crueldade do Homem, mais concretamente do Regime Nazi.



4) Patagónia Express - Luís Sepúlveda - um regresso às origens nem sempre corresponde às nossas expectativas. Os livros deste autor fizeram-me apaixonar pelo Chile, País que ainda não tenho a honra de conhecer pessoalmente.



5) Christiane F - este livro escrito por dois jornalistas, Kai Herrmann and Horst Rieck, relata, através de testemunhos reais, o problema, ou melhor o flagelo, da droga e os adolescentes em Berlin durante os anos 70. A minha Mãe foi muito criticada, por outros Pais, por me deixar ler este livro quando tinha 12 anos, mas foi remédio santo para não me sentir tentada por este Mundo.



Tenho a certeza que mal carregue na tecla do "Publish Post" irei recordar-me de tantas outras músicas e filmes, mas por enquanto são estas as minhas escolhas e, como em tudo na vida, dependem do nosso estado de espírito num determinado momento!



Desafio todos os que por aqui passam e lêem as minhas palavras, depois avisem na caixinha de comentários quando o fizerem para eu ir cuscar as vossas opções. Se porventura não tiverem um blogue podem deixar lá escritas as vossas escolhas :).


Morrissey - You Have Killed Me ( esta lembra-me sempre o Luís :P)

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Fica sempre a dúvida!!


Blondie - Heart of Glass

É difícil percebermos, em algumas situações, se nos partiram o coração, o espírito ou o Ego!!

In between
What I find is pleasing and I'm feeling fine
Love is so confusing there's no peace of mind
If I fear I'm losing you it's just no good
You teasing like you do

Once I had a love and it was a gas
Soon turned out had a heart of glass
Seemed like the real thing, only to find
Mucho mistrust, love's gone behind

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Posto de Escuta


The Dö - On my shoulders



The Dö são uma banda Sueca formada em 2007 e lançaram este ano o álbum de estreia intitulado "A Mouthful".
Achei interessante a sonoridade da banda, ela engloba uma variedade de estilos e géneros musicais.

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Faz hoje anos...

... uma das pessoas que mais admiro, das que mais acredita em mim e me ama cegamente!
Pappy hoje a música é para ti!



Obrigada por tudo!!!Adoro-te, e sei que sou muito refilona mas esta é a minha maneira desastrada de o demonstrar!

sábado, 4 de outubro de 2008

Penso, logo*...................


Date with the Night - Yeah Yeah Yeahs


"I got a date with the night burnin down my finger..." e a vontade não é muita!! Ando a pensar, seriamente,dedicar-me ao crochet ou à malha, o pior é a falta de jeito!!!

Porque é que me deixo envolver no mistério? Porque é que sinto a necessidade de compreender todas as pessoas e as suas atitudes?
Só me apetece dizer asneiras, foda-se!!!! Quem me dera ter um botãozinho que ligasse e desligasse o cérebro, isto de pensar demais só dá merda!!!!!!!!!!

.......................*complico!

terça-feira, 30 de setembro de 2008

Only Time Will Tell !!!

O que sentir quando, após ganharmos forças para enfrentarmos certos medos, os nossos receios sejam fundados?
Alegre por os ter confrontado ou triste por se terem concretizado?

domingo, 28 de setembro de 2008

In memorandum

Deixo-vos um excerto de um dos melhores filmes que vi até hoje. Os meus Pais viram-no na véspera do nascimento do meu irmão. A minha mãe costumava brincar e dizer que o salto de glória no final,dado por Paul Newman e Robert Redford, fez o meu irmão acordar para o Mundo.




"Think you used enough dynamite there Butch"



Li hoje que tinha falecido o Paul Newman, sempre o admirei, pelas suas excelentes interpretações e filantropia.
O actor mais bonito a aparecer numa tela de cinema,muito suspirei eu pelo Brick no Cat on a Hot Tin Roof, conseguiu que películas a preto e branco ganhassem vida e cor.
Num meio onde as tentações são uma constante e as pessoas mudam de marido/mulher como quem muda de cuecas, ele permaneceu, até à data, com o seu grande Amor, Joanne Woodward.

Agora só penso nos filmes que ficaram por fazer e nas corridas de automóveis que ficaram por correr. Obrigada por tudo Blue Eyes!

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

To be or not to Be...

Ainda continuo por estes lados, no meio de uma crise de falta de inspiração e pequenos dilemas "existenciais".


Tenho sempre medo de fechar uma porta com receio que, a seguir, não se abra uma janela.
Sou incapaz de cortar em certas situações, penso que as coisas poderão melhorar e tento ver sempre, não o que as pessoas são mas o que poderiam ser.


A maioria das pessoas diz que sou ingénua, e eles têm uma certa razão, mas certos vícios são difíceis de quebrar, principalmente quando os tivemos durante a nossa vida. Como contrariar algo que nos está enraizado?

Escrevi num dos meus primeiros posts :
sou muito comedida nas minhas acções e gestos. Penso sempre duas vezes antes de tomar certas atitudes.
Mas quando somos confrontados com o facto de a nossa vida ser precária e que o tempo que nos resta vem com prazo de validade, pensamos duas vezes.
A diferença reside nas pessoas que pensam e algo fazem, e as outras, como eu , que só pensam!!!!

Passado um ano continuo-me a esquecer que tenho de aproveitar mais a vida, mas vejo-me incapaz de soltar as amarras e o mais triste é que aquilo a que me agarro não é nada de especial, é somente algo conhecido!


The Strokes - You Only Live ONCE*





* Peço desculpa pelas legendas ranhosas mas foi o que se pode arranjar!!!

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Há que satisfazer os meus desejos!!!

Hoje acordei com vontade de ouvir este música.
A versão original é dos Velvet Underground, mas esta dos Cowboy Junkies, que aparece na Banda Sonora de um dos meus filmes preferidos "Natural Born Killers, e foi, em parte, responsável pelo sucesso inicial da banda, sempre mexeu mais comigo.



Cowboy Junkies - Sweet Jane

Anyone who's ever had a heart

Wouldn't turn around and break it

And anyone who's ever played a part

Wouldn't turn around and hate it

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

I'm Not There...


Alucinante é a palavra que me vem à cabeça para descrever o filme "I'm not there" do Todd Haynes, inspirado na vida e nas músicas do Bob Dylan.
Fiquei fã, desde que o ouvi pela primeira vez, aos meus 13 anos, despertou logo a minha curiosidade para a música dos anos 60.
Aprecio a honestidade e simplicidade das letras e das melodias.
Em determinada altura do filme a personagem diz " Never create anything it wil be misinterpreted", acho que isso aconteceu um pouco com o Dylan.
Por vezes as pessoas procuram significados onde eles não existem, às vezes branco é simplesmente branco e não um sinal de pureza.
Um momento hilariante, pelo menos para mim, foi quando a personagem interpretada pela Cate Blanchett, na minha opinião a melhor interpretação dos alter egos do Dylan, diz : " This is Brian Jones from that covers band".
Outras frases que me ficaram do filme foram:

- " Love and Sex are two things that really hang people up, why that is, I never trully understand"

- " Music is the truly valid death you can feel today.... and like everything in great demand people try to own it.. it is a purity thing, I think its meaningless is holy".

O filme faz alusão ao facto de o Dylan se ter tornado um born again Christian, com o actor Christian Bale, outro alter ego, a converter-se num padre evangélico, na altura, quando soube da notícia, fiquei um pouco estupefacta e pensei cá para mim "o quê??? Este também descobriu a religião, já não bastava a Jane Fonda?!?!", e ao acidente de mota que seria o ponto de viragem na vida deste cantor.

Acaba com um pequeno excerto do grande Senhor a tocar a sua harmónica e os créditos finais têm como música de fundo um dos seus mais famosos temas, Like a Rolling Stone.

Já conhecia a banda sonora, ela reúne alguns dos grandes artistas da minha geração, e conseguem, com estas novas versões, trazer uma lufada de ar fresco às intemporais músicas de Dylan, honrando-as com o devido respeito.




MusicPlaylistRingtones