quinta-feira, 23 de junho de 2011

Ámen

Digo-vos que isto da "Igreja" enriqueceu os meus conhecimentos Musicais e também não prejudicou a minha vida social. Eu bem digo que qualquer dia teremos um aceno de cabeça secreto.

Entretanto vou de férias durante uns dias, darei notícias, ou não!  Levo na bagagem sugestões musicais e alguns livros.



domingo, 19 de junho de 2011

In memorandum

Conheço pouco de Bruce Springsteen, mas sei que a sua presença, e consequentemente a sua sonoridade, era diferente com os E Street Band. Havia algo mágico nesta parceria.

A X. é fã incondicional do Boss, isto levou a várias noites, reunidas à roda da aparelhagem, a ouvir as músicas dele.

Sempre que me lembro do Bruce, vem-me à cabeça, imediatamente, o saxofonista. Era poético ver aquele gigante, cuja presença ocupava o palco todo, tocar de uma forma energética, e ao mesmo tempo tão doce.

Hoje é dia de prestar homenagem a Clarence Clemons.



sábado, 18 de junho de 2011

Empty

Poderia escrever que este sítio está abandonado porque ando muito ocupada, mas não é verdade. Como se pode testemunhar pelas duas últimas entradas, a minha inspiração anda pela rua da amargura.

Felizmente tenho tido a companhia de boa música.


quarta-feira, 15 de junho de 2011

Como disse anteriormente, trabalhar num Centro de Saúde tem muita graça. Que diga a trancada que dei no joelho quando, com pressa e pouco jeito, entrei para o W.C. No meio de tanta risada, quase que me aliviei logo ali.

terça-feira, 14 de junho de 2011

Discussões filosóficas

Tentar explicar a uma pessoa que passar um atestado para barcos de recreio, para o Senhor poder passear no seu barquinho ( palavra usada por ele), não é considerado uma urgência, mesmo que vá de férias dia 1 de Julho.

E assim corre o meu dia a dia. Quem disse que trabalhar num Centro de Saúde não tinha graça? Já me lembro, fui Eu!

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Sou perita em colocar-me em situações do género " Se eu tivesse um buraquinho enfiava-me lá dentro", a de hoje, à noite,não foi excepção.

Contudo, não foi tão traumatizante como outra, em que eu perguntei, após vir de férias, " Então novidades, quem nasceu, quem morreu?" e uma pessoa que conhecia respondeu : "O meu Pai".
Estive prestes a piorar a situação quando ia dizendo " Não gozes, fala lá a sério", mas ainda consegui conter as palavras à última da hora.

quarta-feira, 1 de junho de 2011

É mais ou menos isto




I can't deny what I've become
I'm just emotionally undone

I can't deny I can with someone else
When I have tried to find the words
To describe this sense absurd
Try to resist my thoughts but I can't lie

All the muse in myself
My desire I can't hide
No reason and I thought

I can't divide they'll hide from me
I
don't know who I'm meant to be
I guess it's
just the person that I am
Often I've felt that I don't wade
Into the gift of my mistake
Again, again I'm wrong, and I confess