quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Movie night


Este filme de Woody Allen é uma espécie de continuação do Match point, explorando o lado negro do Ser Humano, a decepção e mentira.
A busca constante por algo melhor, desvalorizando o que temos. O facto de olharmos em frente, quando bastava olhar para os lados.
No meio das nossas inseguranças, receios, inconstâncias, todos gostaríamos de conhecer a tal personagem estranha e misteriosa.







" Given all life's uncertainty and pain how do we get through it? Well, as Sally told Roy " Sometimes the illusions work better than the medicine""

Mas este é o grande problema, ou melhor a grande dúvida. As ilusões que criamos são benéficas, a longo prazo?

4 comentários:

Miguel Bordalo disse...

Acho que a Sally não sabe o que é que está a falar...

Maria disse...

Miguel,

Cada um tem as suas teorias em como ultrapassar as situações. Acho inevitável criarmos algumas ilusões, o truque é não deixar que elas nos ceguem. Mas eu não percebo nada disto hehe.
Beijocas

Miguel Bordalo disse...

Estava a dizer que a Sally, no filme, claramente não sabia o que estava a falar.

Quanto à vida real - gosto muito pouco de me envolver com pessoas projectam ilusões nas outras. Elas vão ficar desiludidas e eu também.

Maria disse...

Eu também estava a falar no filme. Cada um arranjou uma maneira de sobreviver.

Uma coisa é criares ilusões outra é projectares. Sabes bem a diferença. Quando falo em ilusões é sonhares acordado, não me digas que nunca o fizeste? E, de repente, acordas como nada se passasse!

Tema a discutir mais tarde, porque nesta caixinha é um pouco impossível hehe.

Beijinhos