sexta-feira, 25 de março de 2011

Devaneios de Hoje


Hoje parei à porta do autocarro para deixar entrar uma Pessoa idosa. Qual não é o meu espanto quando alguém me empurra com tal força que fui obrigada a subir, de maneira a não bater com as canelas no degrau do veículo. Só ouvi " Vá Menina despache-se que estava primeiro, ande lá".

Sempre achei piada que em Lisboa, ao contrário de Coimbra, as pessoas respeitassem a ordem de chegada a uma paragem de autocarro, mas tem de haver limites.
 Há que respeitar as Pessoas e prevalecer o bom senso! Mas pode ser que isto seja apenas uma opinião retrógrada aqui da campónia.


Outra coisa engraçada do dia de hoje, mas que por momentos causou-me algum pânico, foi pensar que tinha perdido o meu chapéu favorito. Mas quando voltei ao restaurante, depois de sair do trabalho, lá estava ele. Escrevo estas linhas, pensam vocês que nada tem a ver com a história anterior, porque acredito, dentro da razoabilidade, no Karma. As nossas atitudes seguem uma lei de acção e reacção. 

Ou pode ter sido tudo uma enorme coincidência!

2 comentários:

Miguel Bordalo disse...

Adoro a história do autocarro. Eu sou lisboeta e realmente gosto de deixar passar as pessoas mais velhas, dependendo do ambiente da fila de autocarro, se me parecer competitiva sei que não devo, ajudo essa pessoa lá dentro. Mando aquele berro clássico "levante-se está aqui uma pessoa idosa!" Mas lisboa tem destas coisas. É uma cidade rápida. Nâo podes parar uma fila de autocarro, é natural que aconteça uma coisa dessas.

Maria disse...

Miguel, mas o mais engraçado é que a Senhora que me empurrou, e que força tinha, também tinha uma idade respeitosa. Fiquei mesmo sem jeito, há sempre uma primeira vez para tudo.

Sim, percebo essa do ambiente da fila, é como aqueles condutores que metem meio carro no meio da estrada para sermos obrigados a deixá-los passar, tira-me do sério. Por norma deixo entrar todos os carros e depois os de trás apitam-me por isso. Ai um ciclo vicioso.